Há uma solução para os impactos ambientais e sociais do algodão

Podem ser necessários mais de 10 mil litros de água para produzir um quilo de algodão e cerca de 8 mil litros para produzir uma calça jeans1. Além disso, o cultivo convencional do algodão é responsável pelo uso de cerca de 7% dos pesticidas e de 16% dos inseticidas aplicados mundialmente na produção agrícola, trazendo riscos para o meio-ambiente e para a saúde do trabalhador2. Por isso precisamos nos concentrar na compra de algodão mais sustentável, incluindo o algodão orgânico, que tem impactos significativamente menores - eliminando a aplicação de pesticidas e fertilizantes sintéticos e reduzindo o consumo de água em 91%3.

cover-photo play

For the Love of Fashion - A viagem de Alexandra Cousteau para explorar o algodão mais sustentável

Para celebrar o nosso 175º aniversário este ano, fizemos uma parceria com o canal National Geographic, para explorar práticas de algodão mais sustentáveis ​​em todo o mundo em um filme. O documentário de 45 minutos "For the Love of Fashion" (Por Amor à Moda) fornece insights inestimáveis ​​para destacar a importância desta mudança na indústria do algodão. O documentário acompanha Alexandra Cousteau, exploradora e neta do lendário Jacques Cousteau, em sua viagem pela Índia, EUA e Europa para encontrar formas mais sustentáveis ​​de produção de algodão. Assista uma versão de 5 minutos e os trailers aqui.

O que o Algodão Mais Sustentável significa

A C&A apoia várias abordagens para o cultivo de algodão de formas sustentáveis:

Orgânico—Cultivado sem produtos químicos ou organismos geneticamente modificados. Na Europa, nos referimos às nossas roupas feitas com algodão orgânico como roupas produzidas com BioCotton.

Better Cotton Initiative (BCI)—Um programa para otimizar o cultivo do algodão convencional (não orgânico) por meio de abordagens sustentáveis de cultivo. Com o apoio de centenas de empresas em toda a rede de fornecimento, a BCI incentiva o cultivo de algodão com os seguintes princípios: respeitando o meio ambiente, aumentando o lucro dos agricultores e fortalecendo a indústria. O algodão cultivado neste programa é chamado de 'Better Cotton’ (Algodão Melhor)

Responsible Environment Enhanced Livelihoods (REEL)—Este é um outro programa que também visa otimizar o algodão convencional (não-orgânico) através de abordagens sustentáveis de cultivo lideradas pela Cotton Connect. Nos referimos ao algodão produzido neste programa como 'Algodão REEL'.

Nós compramos nosso algodão da Índia, China, Paquistão, Brasil e EUA. 90% do algodão orgânico usado nos produtos que adquirimos vem da Índia.

Devido a preocupações com relação ao trabalho forçado, não aceitamos qualquer algodão do Uzbequistão.

Nossa jornada de algodão mais sustentável

Começamos nossa jornada de algodão há mais de 10 anos, quando introduzimos os primeiros produtos de algodão orgânico na nossa coleção. Quando firmamos nosso compromisso, não tínhamos certeza do quão longe poderíamos levar nossas compras de algodão orgânico, mas nós estávamos empenhados.  Quando começamos, estabelecemos os quarto princípios a seguir:

  1. Custo neutro para o consumidor - Para acelerar o algodão orgânico, queríamos garantir que nossos clientes pudessem facilmente tomar decisões de compras.  Nos empenhamos em garantir que o custo não seria repassado para nossos clientes. Quando você compra uma peça de roupa de algodão orgânico, a C&A faz questão de sempre manter o mesmo preço que a peça teria caso fosse produzida com o material convencional.
  2. Operação exclusivamente orgânica - Nós não misturamos algodão orgânico com algodão convencional ou BCI como outros varejistas fazem.  Quando você compra uma roupa de algodão orgânico na C&A que esteja rotulada como orgânica, você pode ter certeza que todo o algodão daquela peça é 100% orgânico, sem ser misturado a fibras de algodão convencional.  Nós combinamos o algodão à fibras sintéticas para melhorar a funcionalidade em alguns casos.
  3. Compromisso com a rastreabilidade - Fomos uma das primeiras marcas a exigir que os Certificados de Transação (CTs) sejam mantidos durante toda a rede de fornecimento de algodão.  Quando você compra uma peça de roupa de algodão orgânico na C&A, você pode ter certeza de que podemos rastrear a peça até o grupo agrícola. Nós também realizamos testes regulares de organismos geneticamente modificados (OGMs) nas nossas roupas para garantir que não haja contaminação.
  4. Foco em aumentar o cultivo de algodão orgânico - Nós fundamos a CottonConnect, junto com a Shell Foundation e a Textile Exchange em 2009 para fornecer uma abordagem orientada para o mercado que oferece oportunidades para varejistas e marcas, bem como agricultores, para expandir as oportunidades econômicas, reduzir a pobreza e proteger o meio ambiente.

 

Atualmente, mais de 40% do nosso algodão vem de fontes globais mais sustentáveis de algodão, tais como algodão orgânico, algodão Responsible Environment Enhanced Livelihoods (REEL) e Better Cotton Initiative. O peso total do algodão comprado em 2015 a nível mundial foi de cerca de 130.000 toneladas. Daqui para frente, nossa aspiração é que todo algodão utilizado em nossos produtos seja cultivado respeitando o meio ambiente, protegendo os recursos naturais e promovendo a saúde e os meios de subsistência dos trabalhadores.

Nossa jornada de algodão mais sustentável

Nossa estratégia de algodão sustentável

 

Em 2015, revisamos nossa estratégia de algodão para ter certeza de que vamos continuar a apoiar a mudança no setor de algodão mais sustentável da forma mais eficaz quanto possível.

1. Redefinindo o nosso portfólio de algodão:

  • Reafirmando nosso compromisso com o algodão orgânico e dando apoio a um setor de algodão orgânico mais forte através da Organic Cotton Accelerator (OCA), uma iniciativa focada na construção de um mercado próspero de algodão orgânico.
  • Nós também nos comprometemos a apoiar o projeto Cotton 2040 liderado pelo Forum for the Future e financiado pela C&A Foundation, firmando um compromisso com a Transparência, a Rastreabilidade e a Economia Circular dos Fluxos de Trabalho do Algodão.
  • Por fim, nos unimos à Better Cotton Initiative e começamos a migrar o nosso programa REEL para a iniciativa Better Cotton de forma a aumentar a disponibilidade de alternativas mais sustentáveis.


2. Desenvolvemos uma nova estratégia 2015 - 2020 para alcançarmos a meta de 100% de algodão mais sustentável em todas as regiões com roteiros baseados em planos de linha sazonais.

3. Aprofundamos a nossa compreensão do impacto e das dependências da produção de algodão na água e no capital natural através do nosso trabalho com o Water Footprint Network e com o Cambridge Institute for Sustainability Leadership.  Analisamos também os nossos impactos hídricos do berço ao túmulo através de uma pegada hídrica da cadeia de valor.

image

banner-img

Algodão Orgânico

134 bilhões

de litros de água economizados a partir das compras de algodão orgânico da C&A.

Os impactos climáticos3 são reduzidos em

46%

Nenhum pesticida é utilizado, fazendo com que seja mais seguro para a saúde dos agricultores e de suas comunidades  

Reafirmando nosso compromisso com o algodão orgânico

O algodão orgânico tem sido o principal foco da nossa estratégia de materiais sustentáveis há mais de 10 anos. Agora que estamos bem perto das nossas metas para 2020, continuamos comprometidos em comprar mais algodão orgânico e em ter um papel mais ativo na promoção do setor de algodão orgânico. Cultivado sem produtos químicos sintéticos ou organismos geneticamente modificados (OGM), o algodão orgânico também usa 91% menos água potável e reduz em 46% o potencial de aquecimento global. Isso protege a qualidade do solo, a biodiversidade e o abastecimento hídrico, evitando a contaminação da água. Além disso, ele também é mais seguro para a saúde dos agricultores e de suas comunidades. Em 2015, a Textile Exchange estimou que, através da compra de algodão orgânico, a C&A economizou 133,8 bilhões de litros de água, preveniu o uso de 123 toneladas de pesticidas e melhorou o solo em mais de 136.000 hectares de terra.

O impacto do nosso uso de algodão orgânico

Maior consumidor mundial de algodão orgânico.

Em 2015, pela terceira vez, a C&A foi nomeada a maior consumidora mundial de algodão orgânico no Relatório de Mercado de Algodão Orgânico da Textile Exchange. Também durante o ano, 33,1% dos produtos de algodão que nós vendemos - mais de 138 milhões de itens - foram feitos a partir de algodão orgânico. Desde o produtor até o fabricante do vestuário, nossa rede de fornecimento de algodão orgânico é certificada pela Organic Content Standard (OCS) ou Global Organic Textile Standard (GOTS) e nunca é misturado.

image

Histórico de Vendas de Algodão Orgânico (em milhões de peças)

Apoiando um setor de algodão orgânico mais forte

Menos de 1% do algodão produzido mundialmente é orgânico e o setor enfrenta uma série de desafios: falta de disponibilidade de sementes, poucos incentivos para os agricultores, acesso limitado ao mercado e falta de transparência na rede de fornecimento. Se esses problemas não forem solucionados, então todo o setor corre risco. Continuamos realizando diversas ações para fortalecer o setor de algodão orgânico.

Colaborando para impulsionar o algodão orgânico

Desde 2014, apoiamos a Organic Cotton Accelerator (OCA), que visa criar um mercado de algodão orgânico que seja bom para todos, desde o produtor até o consumidor. A C&A é um dos membros fundadores e a C&A Foundation tem forneceu um apoio financeiro fundamental para os primeiros quatro anos. A OCA tem como objetivo aumentar o volume atual de algodão orgânico em 300%. Com os nossos colegas da OCA - marcas, varejistas, organizações sem fins lucrativos e empresas sociais - estamos trabalhando para encontrar as melhores formas de fortalecer o setor de algodão orgânico e apoiar a oferta e demanda saudável. Os planos incluem:

  • Ajudar os produtores através de treinamentos
  • Fazer com que sementes melhores estejam disponíveis
  • Melhorar o business case
  • Promover as boas práticas em toda a rede de fornecimento de algodão orgânico
  • Melhorar a integridade e a transparência do Mercado

Ajudando os agricultores a cultivar algodão orgânico

Além de financiar a OCA, a C&A Foundation está apoiando agricultores do setor orgânico através de parceiros como CottonConnectRare, ASA, WWF e Aga Khan Foundation. Em 2015, a C&A Foundation forneceu € 7 milhões para programas sociais e ambientais na Índia, China e Paquistão. Todas as iniciativas visam melhorar os rendimentos e meios de subsistência dos agricultores e contribuir para o meio ambiente e para as comunidades locais. Até o momento, a C&A Foundation ajudou 19.943 agricultores a adotarem práticas de cultivo de algodão orgânico.

CottonConnect, criada pela C&A junto com a Shell Foundation e a Textile Exchange em 2009, ajudou pequenos agricultores a substituírem cultivos convencionais de alto impacto por métodos mais sustentáveis. Ela foi projetada para ligar os agricultores ao mercado internacional do algodão e ajudar os varejistas a comprar algodão mais sustentável de pequenos produtores. A CottonConnect está ajudando 16.056 produtores de algodão a converterem para práticas de cultivo orgânico.

image

Na agricultura orgânica, precisamos eliminar os pesticidas ou fertilizantes químicos, o que leva a uma redução das despesas com cultivo.

Agricultores em Gujarat
banner-img

Better Cotton

2.573 toneladas

de algodão BCI comprado em nossos primeiros três meses de filiação

 

99%

dos 1,3 milhões de agricultores atingidos pela BCI são pequenos agricultores.

Os grupos de aprendizagem BCI oferecem treinamento para apoiar o desenvolvimento social e econômico dos pequenos agricultores e suas comunidades.

Se juntando à Better Cotton Initiative (BCI)

A C&A se tornou membro da Better Cotton Initiative (BCI) em 2015. A BCI é apoiada por 500 empresas, unidas em toda a rede de fornecimento para cultivo de algodão de uma forma que respeite o meio ambiente, potencialize os rendimentos dos agricultores e fortaleça a indústria. A iniciativa já atinge um milhão de agricultores em 20 países e sua meta para 2020 é ter cerca de cinco milhões de agricultores produzindo o Better Cotton (Algodão Melhor).

Por meio da BCI, a C&A poderá comprar uma maior variedade de fibras de algodão mais sustentáveis vindas de mais origens, o que nos ajuda a cumprir nossa meta para 2020 de usar algodão 100% mais sustentável.

Também estamos migrando nosso Algodão Responsible Environment Enhanced Programme (REEL) para o programa BCI, que é baseado nos mesmos princípios de produção sustentável. A C&A Foundation já dá apoio aos 11 mil produtores de algodão REEL da C&A na China, Índia e Paquistão conforme eles migram para a agricultura Better Cotton, dando a eles um melhor acesso aos mercados internacionais.

Em 2015, a C&A usou algodão REEL e Better Cotton. Juntamente com algodão orgânico certificado, 40% do algodão que compramos era mais sustentável.

image

Compreendendo a pegada hídrica do algodão

A redução desses impactos é nossa principal estratégia hídrica corporativa, que está sendo desenvolvida agora em 2016. Começamos este trabalho através da obtenção de uma compreensão profunda da nossa pegada hídrica com a ajuda de especialistas da Water Footprint Network (WFN).

Em 2015, trabalhamos com a C&A Foundation e a WFN, com o apoio da CottonConnect, para entender melhor a pegada hídrica e outros impactos do cultivo de algodão orgânico, REEL ou convencional. O estudo analisou as diferentes práticas e tecnologias agrícolas e seus impactos relativos ao uso da água e a poluição da água através da análise das práticas de 1.144 produtores de algodão na Índia, nosso principal fornecedor de algodão. Tendo em vista que a pesquisa da indústria sobre este tema tem sido limitada, este estudo irá contribuir para um conhecimento mais amplo do setor.

A WFN também desenvolveu parâmetros de eficiência hídrica e metas de redução, e identificou formas de reduzir significativamente a poluição da água, migrando do cultivo convencional para métodos de cultivo de algodão orgânico. Em 2015, a WFN também nos ajudou a visualizar onde a água é afetada no cultivo de algodão, possibilitando nosso foco nas áreas onde podemos gerar o maior impacto.

image

Como a água é consumida e impactada no cultivo de algodão

Mais recentemente, comparamos o cultivo de algodão orgânico e convencional e encontramos diferenças marcantes nos rendimentos e na pegada de água cinza. Por exemplo, o estudo revelou que as fazendas REEL produziram três vezes mais algodão do que as fazendas orgânicas e 1,5 vezes mais do que fazendas convencionais. Além disso, a maior pegada de poluição das águas das produções agrícolas convencionais pode ser de até 333.766 m3 por tonelada de algodão, enquanto que a menor pode ser de apenas 178 m3 por tonelada de algodão produzido utilizando métodos orgânicos. Isso é uma redução de 99,9% na poluição da água. Assim, ao replicar as práticas das produções agrícolas com melhor desempenho no estudo, isso iria reduzir significativamente a pegada hídrica do algodão.  

Estamos muito encorajados por estes resultados e mais comprometidos do que nunca em investir no treinamento do agricultor e em ajudá-los a adotar práticas agrícolas mais sustentáveis ​​para reduzir os impactos e aumentar os rendimentos. No futuro, vamos continuar a trabalhar com a WFN para pesquisar outros aspectos da nossa pegada hídrica e desenvolver nossa estratégia hídrica.

Daqui para frente, pretendemos focar não só nestas três áreas de impacto, mas também na forte ligação entre os nossos esforços e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU para Água Potável e Saneamento. Vamos reunir o trabalho em curso da WFN com nosso trabalho de pegada hídrica da Aligned Incentives para entender melhor nossos impactos sobre o consumo de água e os impactos dos produtos químicos na água de superfície no cultivo de algodão e nas áreas de fabricação de vestuário. 

Reconhecemos também que o estresse e escassez de água nas regiões que produzem algodão e roupas podem ser uma perspectiva útil para nos ajudar a priorizar os esforços. Em 2016, pretendemos usar nossa metodologia de ACV híbrida para quantificar os impactos do estresse e da escassez de água, enquanto começamos a quantificar o custo dos serviços dos ecossistemas relacionados com a água limpa e fresca.

 

 

 

O algodão a caminho de ser mais sustentável: irrigação por gotejamento

Na região com escassez de água de Gujurat, Índia, 1.208 agricultores ao longo de 2.500 acres receberam empréstimos e assistência técnica para instalar um sistema de irrigação por gotejamento. Esta forma de irrigação pode aumentar a produtividade em 30% e reduzir o consumo de água em até 60% em comparação com os sistemas tradicionais. Agora em seu sexto ano, o projeto é liderado pela CottonConnect, com o apoio do Aga Khan Rural Support Programme e de um fundo de empréstimo criado com contribuições da C&A Foundation e da Gujarat Green Revolution Company.  

Acelerando as ações sobre o capital natural  

Em 2015, a C&A se juntou a outros líderes da indústria convocadas pelo Cambridge Institute for Sustainable Leadership para identificar as melhores maneiras de cultivar o algodão e proteger os recursos naturais incluindo água, solo, plantas, árvores e animais selvagens. O estudo abre um caminho para que as melhores práticas sejam integradas no treinamento do agricultor, enquanto uma ferramenta online de monitoramento de algodão explora práticas de produção e seus impactos sobre o capital natural.

image

Em 2020, queremos comprar 100% das nossas fibras de fontes de algodão mais sustentável. Para conquistar esse objetivo, a colaboração da indústria incluindo outras marcas será essencial.  Tendo em vista que somos líderes em algodão orgânico, conseguimos compartilhar nossas aprendizagens.

David Millar, Head de Tecidos, C&A Europa

Estamos trabalhando para estimular a demanda, ajudando as empresas de fiação para entender os benefícios do algodão mais sustentável. É uma iniciativa pioneira e desafiadora no Brasil, mas uma iniciativa da qual devemos ter orgulho.

Leandro Ito, Gerente de Processos de Sourcing, Brasil.

 

 

 

Progresso Regional

Cada região da C&A criou uma estratégia para atingir nossa meta global comum de algodão mais sustentável, abordando os desafios e oportunidades exclusivas da rede de fornecimento e dos mercados de cada região.

 

 

 

China

Na China, nós importamos algodão orgânico principalmente da Índia. Mas estamos trabalhando para aumentar o nosso uso de algodão orgânico de produtores chineses. Em 2015, a C&A Foundation  iniciou um projeto de três anos em Wuhan com a RARE para apoiar agricultores que querem converter para métodos orgânicos. A C&A já começou a comprar algodão cultivado neste programa e vai comprar mais em 2016.

México

No México, vamos aumentar a quantidade de algodão sustentável que usamos através da BCI e vamos continuar a expansão do uso de algodão orgânico em coleções de roupas infantis.

Brasil

O Brasil é um grande produtor de Better Cotton, responsável por 55% do fornecimento de Better Cotton em todo o mundo. No entanto, a maior parte desse algodão é exportada porque a demanda local por Better Cotton é baixa. A C&A Brasil está trabalhando para estimular a demanda, ajudando as empresas de fiação a entenderem os benefícios e colaborando com a Associação Brasileira da Indústria Têxtil (ABIT).

Europa

Na Europa, 41% dos produtos com algodão da C&A foram feitos com algodão orgânico em 2015, incluindo roupas para bebês, roupas infantis e moda para mulheres e homens. O alcance do cliente contou com roupas feitas de algodão orgânico e de poliéster reciclado.

Algodão mais Sustentável para Bebês

image

Sessenta por cento da coleção 2015 para bebês da C&A Brasil foi feita com algodão mais sustentável - e estamos no caminho certo para chegar a 80% em 2016. Uma de nossas clientes, uma blogueira, descobriu nossos produtos mais sustentáveis ​​e decidiu compartilhá-los.  

1 Water Footprint Network: Em direção ao uso sustentável da água na rede de fornecimento de algodão da C&A, 2016.

2 Painel de Especialistas da ICAC sobre o Desempenho Econômico, Ambiental e Social (SEEP), Pesticidas utilizados na produção de algodão na Austrália, Brasil, Índia, Turquia e EUA, 2010.

3 Textile Exchange: A Avaliação do Ciclo de Vida da Fibra de Algodão Orgânico - Um Resumo Global Geral das Descobertas, 2014.

Case Study

México: Jeans economiza um terço de água

No México, apoiamos fornecedores de jeans que investem no tratamento têxtil sustentável, utilizando menos água e energia, e substituindo produtos químicos perigosos por alternativas biodegradáveis.

Em 2015, de forma geral, nossos fornecedores utilizaram cerca de 33% menos água para fazer nossos jeans que economizam água, em comparação às peças jeans convencionais. A coleção de jeans que economiza água está em constante crescimento, respondendo por 16,7% de nossa coleção de jeans, em comparação com 9,4% em 2014, quando lançamos a coleção.

Europa: Jeans com 65% de economia de água

Jeans—geralmente feitos 100% de algodão—são peças amadas do guarda-roupa de muitas pessoas. Mas a produção de jeans traz alguns desafios ambientais. Por exemplo, a moda de jeans 'distressed' exige o uso pesado de corantes, produtos químicos, água e energia. A C&A Europa lançou uma nova linha de jeans que economiza 65% de água na etapa de acabamento do produto. Essa etapa final consiste na última lavagem realizada na peça.

Em apenas um ano, economizamos 70 milhões de litros de água. Um software inovador nos ajudou a desenvolver as abordagens de economia de água e nós trabalhamos com três fornecedores em Bangladesh para avaliá-los. Auditorias realizadas por terceiros confirmaram a economia de água, para que os nossos clientes possam confiar nos resultados.

Até o momento, produzimos mais de 1 milhão de peças para homens, mulheres e crianças. Continuamos trabalhando com os mesmos três fornecedores para garantir que os novos processos sejam totalmente incorporados e planejamos treinar mais parceiros de fornecimento no ano que vem.

C&A logo

You have arrived at the English language version of this site.